13 de janeiro de 2014

✽ Resenha: Dezesseis Luas - Margaret Stohl & Kami Garcia

Dezesseis Luas
Autor: Margaret Stohl, Kami Garcia
Editora: Galera Record
Ano: 2013
Gênero: romance/fantasia
Páginas: 488
Nota: 
----------------------------------------------Sinopse----------------------------------------------
Ethan é um garoto normal de uma pequena cidade do sul dos Estados Unidos e totalmente atormentado por sonhos, ou melhor, pesadelos com uma garota que ele nunca conheceu. Até que ela aparece... Lena Duchannes é uma adolescente que luta para esconder seus poderes e uma maldição que assombra sua família há gerações. Mais que um romance entre eles, há um segredo decisivo que pode vir à tona. Eleito pelo Amazon um dos melhores livros de ficção de 2009. Direitos de tradução vendidos para 24 países. Um filme da série está sendo produzido. "Pacote completo: um cenário assustador, uma maldição fatal, reencarnação, feitiços, bruxaria, vudu e personagens que simplesmente prenderão o leitor até o fim..."
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
*Atenção! : Nenhuma resenha contêm spoiler.*

   Boa tarde leitores! Comecei recentemente mais uma leitura de sagas. Hoje, trago-vos a resenha de Dezesseis Luas, o primeiro livro da série de Margaret Stohl e Kami Garcia.
   O livro conta a história de Ethan Wate, um adolescente de pensamentos revolucionários que mora em uma cidade pequena ao sul dos Estados Unidos. Ele não é o típico garoto de histórias mais clichês que é ignorado ou sofre bullying, Ethan faz parte do time de basquete da escola e é popular também por ser de uma das famílias mais antigas. 
   Sua vida corre inquietante, desde que sua mãe morreu em um acidente de carro, ele vive tendo sonhos obscuros e misteriosos que envolvem uma garota da qual ele nunca consegue salvar de alguma situação de perigo, seu pai que só fica dentro do escritório e só sai de lá eventualmente e a governanta de sua casa, Amma, que é uma vidente que vive colocando ossinhos de galinha e bonequinhos nas gavetas. 
   No meio de tantas coisas acontecendo, surge na cidade, a mais nova habitante: Lena Duchannes, a garota dos pesadelos de Ethan. Ela passa a atrair a atenção e ira da maioria dos cidadãos, não só por se vestir ou ter hábitos diferentes das garotas vulgares, mas principalmente por ser a sobrinha do Velho Ravenwood. Como em toda cidade pequena, Ravenwood é a 'vergonha' local. Conhecido por estar sempre impecável nas raríssimas vezes em que sai de casa, pela mansão 'mal assombrada' caindo aos pedaços em que mora e pelo ar misterioso que envolve sua família, o Velho acolhe sua sobrinha. Ethan e Lena passam a se relacionar tão logo ele descobre que ela e sua família não são tão convencionais: Lena é Conjuradora, popularmente e erradamente chamada de bruxa. 
   O que deixa a trama envolvente mesmo é a maldição que há na sua família: quando alguém passa a ter 16 anos, ele é Invocado. A Invocação de Lena (que pode levá-la para sempre para as Trevas, ou para sempre para a Luz) é uma ameaça ao seu amor por Ethan.

A história é muito bem construída e o ritmo não me deixou entediada. Costumam comparar esse romance com Crepúsculo mas acho que não tem nada a ver. Dezesseis Luas pode ser clichê como qualquer outro romance adolescente mas me deixou bem mais confortada. Por incrível que pareça, é um livro que me trouxe sentimentos e pensamentos muito bons!


A adaptação cinematográfica (considerada uma das mais fiéis ao livro) já existe e é de 2013.

Dê uma olhada no trailer:

                       

Vocês que já leram ou assistiram o filme, quais as suas opiniões? (:

6 comentários:

  1. Eu dei 3 estrelas para esse livro, não gostei da série em geral, achei muuito lenta, mas até que gostei do filme!

    Beijos,
    Lara - whoisllara.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Vi!
    Também já vi comparações com Crepúsculo e talvez por isso não tenho muita vontade de ler essa série, mas quem sabe um dia, né?! :)
    Te indiquei pra uma tag!
    Beeejo!

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/2014/01/tag-e-selinho-37.html
    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
  3. Eu gostei muito desse livro, só fata eu ler o último pra completar a saga.
    Mas discordo com você no ponto em que o filme foi fiel ao livro, eu achei que não teve nada haver, o final nem aconteceu do mesmo jeito que o livro.
    Mas mesmo assim eu acabei gostando do filme se eu pensar que não foi baseado no livro!

    Beijo,
    Mariana - Blog Portão Azul ( http://portaoazul.blogspot.com.br/ )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme é considerado fiel, mas eu também não achei pra tanto. A exclusão de alguns personagens fez uma diferença enorme pra mim!

      Beijo

      Excluir